Claudia Werneck

Idealizadora da Escola de Gente, Claudia Werneck é ativista brasileira em direitos humanos, pioneira na disseminação do conceito de sociedade inclusiva (ONU) na América Latina. Jornalista formada pela UFRJ com especialização em Comunicação e Saúde pela Fiocruz, é autora de 14 livros sobre inclusão (WVA) em português, espanhol e inglês, com mais de 400 mil livros vendidos. Sua obra "Quem cabe no seu TODOS?" é referenciada internacionalmente. É a única escritora brasileira recomendada oficialmente pela UNESCO e pelo UNICEF. 

Seu foco são as políticas públicas inclusivas. Trabalha para a garantia de direitos da população que tem deficiência e vive na pobreza. Já realizou mais de 1000 palestras, oficinas e cursos na Alemanha, Argentina, Áustria, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Espanha, Estados Unidos, Itália, México, Paraguai, Peru, Portugal, Quênia e Uruguai. Criou metodologias premiadas e hoje disseminadas gratuitamente pelo mundo. Na América Latina, formou gerações de jovens mais aptos/as a não discriminar em função de diferenças e desigualdades. Sua atuação pioneira nos temas “Comunicação pela Inclusão” e “Acessibilidade para a Sustentabilidade” lhe rendeu mais de 60 premiações nacionais e internacionais. Em nome da Escola de Gente recebeu as mais altas condecorações do Estado brasileiro: Prêmio Direitos Humanos e Ordem do Mérito Cultural.  

É empreendedora social da Ashoka, rede que reúne lideranças mundiais que se destacam pela inovação e impacto social de suas ideias e por sua habilidade em promover alianças para executá-las. De 1978 a 1998, foi redatora, chefe de reportagem e editora de revistas como Pais&Filhos e Pais&Filhos Família, escrevendo também para jornais de circulação nacional como O Globo.

De 1978 a 1998, foi redatora, chefe de reportagem e editora de revistas como Pais&Filhos e Pais&Filhos Família, escrevendo também para jornais de circulação nacional como O Globo.  

Premiada no Brasil e exterior, articulista, palestrante e consultora internacional, Claudia Werneck teve uma atuação pioneira na disseminação do conceito de sociedade inclusiva proposto pela ONU no Brasil e nos demais países da América Latina. Seu livro Quem cabe no seu TODOS? é obra de referência internacional. 

Com mais de 60 premiações e reconhecimentos nacionais e internacionais e 14 livros para crianças, jovens e adultos/as publicados (WVA Editora) sobre direitos humanos, diversidade, inclusão e acessibilidade, Claudia Werneck integra duas redes internacionais de empreendedorismo socioambiental: Fundación Avina e Ashoka, que reúnem lideranças mundiais que se destacam pela inovação e impacto social de suas ideias e por sua habilidade em promover alianças para executá-las.

Idealizadora e fundadora da ONG Escola de Gente - Comunicação em Inclusão (2002), recebeu, em nome da organização, da presidência da República o Prêmio Direitos Humanos e a Ordem do Mérito Cultural. 

Livros:

  • Muito prazer, eu existo (5ª edição/1992)

Primeiro livro escrito no Brasil sobre síndrome de Down para leigos

  • Coleção Meu Amigo Down (10ª edição/1994)

As histórias “Meu amigo Down, em casa”; “Meu amigo Down, na rua”; “Meu amigo Down, na escola” são narradas por um personagem que não entende por que seu amigo com síndrome de Down enfrenta situações delicadas. Ilustrações de Ana Paula (português, espanhol e inglês).

  • Um amigo diferente? (10ª edição/1996)

Conta a história de uma criança que diz ser diferente. O texto leva à reflexão sobre as diferenças individuais discorrendo sobre hemofilia, paralisia cerebral, ostomia, doença renal etc. Ilustração de Ana Paula (português, espanhol e inglês).

  • Ninguém mais vai ser bonzinho, na sociedade inclusiva (4ª edição/1997)

Primeiro livro sobre sociedade inclusiva escrito no Brasil, explica o que é uma escola, mídia, literatura e sociedade inclusivas (português).

  • Sociedade Inclusiva. Quem cabe no seu TODOS? (5ª edição/1999)

Discute o uso leviano da palavra TODOS na cultura, na mídia, nas universidades, no discurso dos governantes, no dia-a-dia de TODOS. Deu origem à Escola de Gente (português e espanhol).

  • Mas ele não é mesmo a sua cara? (1ª edição/2000)

O livro interessa a pessoas que planejam, um dia, criar e educar outro ser humano. Projeto gráfico de Ana Paula.

  • Você é gente? (2ª edição/2003)

Documenta viagem pelo Brasil da autora transformando adolescentes em Agentes da Inclusão e apresenta a metodologia das Oficinas Inclusivas (português e espanhol).

  • Manual sobre Desenvolvimento inclusivo para Mídia e Profissionais de Comunicação (2ª edição/2005)

Escrito por solicitação do Banco Mundial. Explica didaticamente as relações entre pobreza e deficiência no contexto dos direitos humanos (português e espanhol).

  • Oficineiros da Inclusão (1ª edição/2007)

Conta a trajetória da Escola de Gente - Comunicação em Inclusão, fundada por Claudia Werneck e outros ativistas de inclusão e também a história do primeiro projeto da organização, o Oficineiros de Inclusão, inaugurando a coleção “Jovens que querem mudar o mundo”.

  • Os Inclusos e os Sisos - Teatro de Mobilização pela Diversidade (1ª edição/2009)

Relata as aventuras, desafios e conquistas de um grupo de teatro formado pela Escola de Gente - Comunicação em Inclusão no ano de 2003. É o segundo volume da coleção “Jovens que querem mudar o mundo”. 

  • Sonhos do Dia (2ª edição/2011)

Conta a história de uma menina que gosta de sonhar acordada.

  • Políticas Inclusivas: Juventude, Participação e Acessibilidade - JUVA (1ª edição/2012)

Resultados da formação de jovens com e sem deficiência de distintas origens e territórios para incidir em políticas públicas de juventude.