Anterior proximo
Clique nas setas para navegar Pressione as setas do teclado para navegar

Conteúdo

A Campanha

Idealizada pela Escola de Gente em 2011, a campanha “Teatro Acessível. Arte, Prazer e Direitos” tem por objetivo garantir mais autonomia e participação de pessoas com deficiência, mobilidade reduzida e baixo letramento, entre outras condições, na vida cultural de suas cidades. Para isso, percorre o Brasil oferecendo teatro gratuito e acessível a crianças, adolescentes e jovens. Em 2013, por sua exemplaridade, a campanha foi incorporada como ação e conteúdo de política pública pelo Ministério da Cultura, através da ação da secretária de Cidadania, Diversidade e Cultura Márcia Rollemberg.

A Campanha é mais uma ação da Escola de Gente que, desde a sua fundação, já sensibilizou para a causa da inclusão mais de 400 mil pessoas em todas as regiões do Brasil e em 16 países das Américas, Europa, Oceania e África. Por sua atuação, a Escola de Gente recebeu 21 reconhecimentos nacionais e internacionais, como o “Prêmio Direitos Humanos 2011” da Presidência da República na categoria “Direitos de Pessoas com Deficiência”. É a mais alta condecoração do Estado brasileiro na área dos Direitos Humanos.

Assista ao vídeo da campanha

Audiência Pública

Lançamento da Campanha e Dia Temático

No dia 9 de maio de 2013, em Brasília (DF), por iniciativa da Escola de Gente, em parceria com o Ministério da Cultura e apoio da Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados, o parlamento brasileiro sediou sua primeira audiência pública com total acessibilidade. Dela participaram meios de comunicação, executivo, legislativo, Ministério Público, cooperação internacional, sociedade civil e classe artística. A audiência legitimou a Campanha e instituiu o Dia Temático "Teatro Acessível. Arte, Prazer e Direitos", a ser celebrado em 19 de setembro (PL 6139/13), com a assinatura das deputadas federais Jandira Feghali, Mara Gabrilli e Rosinha da Adefal, e do deputado federal Jean Wyllys, que liderou o movimento na Câmara.

Essas ações estão alinhadas com o Decreto Federal 5.296/04 e a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da ONU, que no Brasil foi ratificada com valor de Constituição, e disseminam a ideia de que só existe sustentabilidade com ampla e diversificada oferta de acessibilidade, especialmente na comunicação, tema no qual a Escola de Gente é referência internacional.

Dia Nacional do Teatro Acessível

A ministra da Cultura Marta Suplicy, os deputados federais Jean Wyllys e Jandira Feghali, a secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do MinC, Márcia Rollemberg, o secretário municipal de Cultura do Rio de Janeiro, Sergio Sá Leitão, além dos atores Bel Kutner e Tiago Abravanel foram alguns dos quase 300 convidados que marcaram presença na celebração do Dia Nacional do Teatro Acessível, em 19 de setembro.

A data temática, instituída em audiência pública proposta pela Escola de Gente e realizada na Câmara dos Deputados, em maio deste ano, é um desdobramento da campanha “Teatro Acessível. Arte, Prazer e Direitos. Para a ministra Marta Suplicy, foi um dia histórico. “Se não temos acessibilidade, ficamos menores, ficamos pequenos. E é por isso que estamos aqui”. – disse.

Foi um dia de festa. Pela manhã, o programa “Encontro com Fátima Bernardes” destacou o tema e teve a participação de Tatá Werneck. À noite, parceiros e convidados acompanharam a apresentação do musical rock “Um amigo diferente?” e o lançamento da campanha midiática do teatro acessível.

Um Amigo Diferente?

Primeiro espetáculo para crianças e jovens com total acessibilidade no país

Audiodescrição. Atendimento prioritário. Reserva de assentos. Material em braile, letra ampliada e meio digital. Legendas. Intérpretes de Libras desde a fila. Essas são algumas das medidas de acessibilidade física e na comunicação praticadas pela Escola de Gente.

Em 2011, a Escola de Gente produziu o primeiro espetáculo infanto-juvenil com total acessibilidade no país, o musical rock "Um Amigo Diferente?", que se tornou o símbolo da Campanha "Teatro Acessível. Arte, Prazer e Direitos". O texto da peça é de Marcos Nauer, a partir de artigos e do livro homônimo da jornalista Claudia Werneck, fundadora da Escola de Gente, publicado em 1996 (WVA). "Um amigo diferente?" acaba de circular por cinco cidades brasileiras com patrocínio da MRS por meio de Lei Rouanet.

Os Inclusos e os Sisos

Teatro de Mobilização pela Diversidade

Mais de 60 mil pessoas já assistiram aos espetáculos gratuitos e acessíveis da Escola de Gente em todas as regiões do Brasil. As peças são concebidas e encenadas pelo grupo Os Inclusos e os Sisos – Teatro de Mobilização pela Diversidade, um projeto pioneiro de arte e transformação social da Escola de Gente.

Os Inclusos e os Sisos foram criados em 2003, por iniciativa da atriz Tatá Werneck, a Valdirene de Amor à Vida, que mobilizou outros/as estudantes de artes cênicas da UNIRIO para colocar o teatro, especialmente o humor, a serviço de temas como inclusão, acessibilidade, diversidade e direitos. O grupo já nasce praticando teatro acessível e, em 2010, foi indicado ao Prêmio Faz Diferença do jornal O Globo.

Galerias

Veja abaixo a nossa galeria de fotos. As imagens estão divididas nos vários formatos de acessibilidade.

Lançamento da Campanha

Audiodescrição

Legenda Eletrônica

Intérprete de Libras

Material Gráfico

Atendimento Prioritário

Visita ao Cenário

Pesquisa

Na última década, a Escola de Gente trabalha para que as políticas públicas se tornem inclusivas, ou seja, que garantam direitos para quem tem deficiência e vive na pobreza, especialmente crianças, adolescentes e jovens. A Escola de Gente deseja que cada vez mais pessoas conheçam e pratiquem uma cultura acessível. Artistas, produtores/as, gestores/as, plateias: o teatro acessível é responsabilidade de todos/as nós.

Você gostaria de acompanhar os próximos passos da campanha “Teatro Acessível. Arte, Prazer e Direitos”? É só preencher o formulário ao lado e nos enviar.

Formulário de Pesquisa. Todos os campos são obrigatórios. Você já assistiu a um espetáculo totalmente acessível?

Parcerias

A Escola de Gente faz teatro acessível desde 2003, uma atuação premiada e reconhecida nacional e internacionalmente. A participação em conselhos, produção e disseminação de marcos teóricos e metodologias próprias, formação de juventudes em mídias acessíveis em universidades, escolas e favelas, criação de indicadores, consultorias e distintas ações na área da cultura são papéis desempenhados pela Escola de Gente.

Nesses 10 anos contamos com a parceria de empresas, governo, sociedade civil organizada e cooperação internacional em projetos culturais totalmente gratuitos e acessíveis, garantindo o direito à cultura, ao lazer, à participação e à comunicação de pessoas com e sem deficiência. Recebam o nosso muito obrigada!

Lei de incentivo a cultura. Ministério da Cultura.

Patrocínio:

MRS Logística.

Patrocínio Institucional:

Logo Vale.

Apoio:

  • Logo Oi Futuro.
  • Logo ANPR.
  • Logo White Martins.
  • Logo OEI.
  • Logo UNESCO.
  • Logo Fenícios Comunicação.
  • Logo Nuts.
  • Logo O Globo
  • Logo JDL - Traduções
  • Logo Rudy Hühold
  • Logo Comissão de Cultura Câmara dos Deputados.

Realização:

  • Logo Escola de Gente.
  • Logo Juventude pela inclusão.
  • Logo Os inclusos e os sisos.
  • Logos de Apoio, Patrocínio e Realização.